23/03/17

Mas a Segurança Social aceita o trabalho infantil?

Mas como é que alguém tem 48 anos de desconto tendo 60 anos de idade? Ou mesmo tendo 62, ou 64?
Porque será que não se lembraram de dar até um bónus - aumentar a pensão, por exemplo em 10 euros para não comprometer o esforço de contenção do défice - a quem tivesse mais de sessenta anos e 50 anos de descontos. Ou começavam a descontar depois da escola primária ou então esta medida teria um custo ... nulo.
Eis uma medida cuja consequência práctica é ... manter tudo na mesma. O neoliberalismo está bem e recomenda-se. Quanto é que a Segurança Social perdeu com a imoral adesão ao PERES por parte da EDP? Deixem-se de lérias, o senhor Mexia e o senhor Catroga valem o seu peso em ouro. Os chineses sabem-no bem. Há pois é. Uma coisa são os poderosos outra coisa o resto do pessoal. É preciso conter os custos, tornar a segurança Social s-u-s-t-e-n-t-á-v-e-l, dizem os neoliberais da austeridade. Vieira da Silva e o Governo assinam por baixo.
Parem de gozar com as pessoas, sff.

3 comentários:

Pedro Gomes disse...

Caro José Guinote, o meu pai começou a trabalhar aos 11 anos, pelo que com 60 já teria 49 anos de descontos. Infelizmente faleceu aos 62 anos, pelo que já não teve oportunidade de gozar a reforma. E tal como ele, há muitos portugueses assim. São é de outra geração.

Anónimo disse...

É verdade o que diz Pedro Nunes, outros tempos??? Talvez, mas a sobre-exploração continua. Sendo assim a denúncia é correcta.

jose guinote disse...

Meus caros, o que ambos dizem sobre uma geração que terá começado a trabalhar por volta dos 10, 11 anos é do meu conhecimento. O meu pai começou a trabalhar na pesca com 10 anos e por volta dos 15, 16 anos já ia ao mar. Nos quarenta e cinco seguintes quase não fez outra coisa. Mas, como aconteceu com muitos como ele, aos sessenta anos foi contacatado pela Segurança Social e reformou-se. Como ele muitos dessa geração. No essencial quem tiver hoje 60 anos e 48 anos de descontos começou a descontar em 1969 com 12 anos. Essas situações não têm expressão. Estou aadmitir que depois do 25 de Abril a Segurança Social perseguia o trabalho infantil e pugnava pela dignidade das condições de vida dos trabalhadores.
Esta lei, ou esta proposta de lei, é uma vergonha. Mostra, tal como disse, o objectivo de nada alterar. As penalizações por reforma antecipada, visam, apenas e só, sacar dinheiro aos pensionistas. A sustentabilidade é uma treta, um balão, que se esvazia sempre que é dado um bónus de muitos milhões a empresas como a EDP. A lei deveria consagrar a ausência total de penalização para quem tendo 60 anos tivesse quarenta de descontos. Faz toda a diferença. Cumprimentos.